Itu inaugura centro para soluções rápidas em ações judiciais


Concila Itu é inaugurada pelo prefeito Guilherme Gazzola
Créditos: Assessoria de imprensa da Prefeitura de Itu
O Concilia Itu é fruto de um projeto de lei do prefeito Guilherme Gazzola que aproxima o cidadão ao poder público e garante mais transparência

Na noite da última quinta-feira (19/01), o prefeito Guilherme Gazzola inaugurou o Centro Municipal de Conciliação de Conflitos – Concilia Itu, destinado a promover acordos em ações judiciais. Durante a solenidade, Guilherme Gazzola comentou sobre a emoção de efetivar a primeira obra estrutural de sua gestão, a primeira de uma marca de uma grande mudança em Itu.
De autoria do Executivo ituano, o projeto reúne em uma mesma lei possibilidades de acordos em dívidas dos contribuintes e outros tipos de ações judiciais. “Teremos a facilidade para que devedores quitem seus débitos, a busca de eficiência na recuperação tributária, além de propor soluções rápidas para diversos tipos de ações judiciais”, explicou o secretário municipal de Assuntos Jurídicos.
De acordo com o supervisor do projeto, o procurador municipal Damil Carlos Roldan, o Concilia Itu aproxima o cidadão da Prefeitura, possibilita uma solução justa e rápida para diversos tipos de ações judiciais e que diminui o número de processos tramitando no Poder Judiciário. “O prefeito Guilherme Gazzola deu prioridade a este projeto. Medidas como estas nos dão certeza de que Itu voltará, em breve, a ocupar o lugar de destaque que merece”, enfatizou Roldan.
Outros dois avanços foram possíveis devido à referida lei: a Câmara de Conciliação de Conflitos na Administração Pública e o Comitê Municipal de Incentivo a Conciliação e Demandas.
Também estiveram presentes à solenidade a primeira-dama, Patrícia Muller Gazzola, o vice-prefeito, Caio Gaiane, o secretário municipal de Assuntos Jurídicos, Edward Gabriel Acuio Simeira, o juiz de Direito e diretor do Fórum da Comarca de Itu, Hélio Villaça Furukawa, o presidente do Legislativo ituano, José Galvão Moreira Filho, entre outras autoridades civis e militares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário