Os cães no universo infantil

Crédito: Ideias e dicas
*O Dr. Augusto Pegoraro

Uma das coisas mais fantásticas que pode existir no mundo para as crianças são os cachorros. Há uma gama enorme de benefícios nessa relação tanto pela companhia quanto pela troca afetiva. Além de ter alguém para brincar e correr, o cão acaba ensinando a criança a perder e a dividir, o que é fundamental para o desenvolvimento saudável e crescimento dela. As crianças aprendem a ter responsabilidades, pois acabam auxiliando o tutor do cão (que normalmente é o pai, ou a mãe, ou ambos) com algumas atividades do cuidado, como por exemplo no processo de alimentar o pet, lavar a vasilha, trocar a água, recolher as sujeiras, etc.

Quando o cão é adquirido com o objetivo específico para interagir com a criança, indicamos que não sejam cães que a criança não consiga controlar, como os pets muito grandes, pesados, de natureza rebelde. O labrador é uma raça que se identifica com todo mundo, mas para ser o pet de uma criança de 3 anos, por exemplo, já seria desafiador, pois o cão poderá derrubar essa criança com muita facilidade por conta da sua estrutura física (tamanho e peso). Outro exemplo bem interessante é o Bulldog, pois os cães desta raça costumam ser pacatos, reservado, introvertido e, por isso, não terá muita interação com a criança; seu filho vai jogar a bolinha e o Bulldog irá buscá-la apenas com o olhar; e ainda vai pensar “Hoje, não. Vai você.”. Das raças de pequeno e médio porte, recomendamos para este objetivo o cocker, um dachshund, schnauzer...

Um ponto muito importante observar é que não podemos subestimar os cães de pequeno porte, menosprezando sua possibilidade de morder ou machucar uma criança. Quase todos os meus acidentes com cães foram com os pequeninos (até 10kg).  É comum ver adultos mais cautelosos com os grandes cachorros e fazendo pouco caso dos pequenos. Dessa forma, é importante sempre ter supervisão sobre a interação de cães com crianças pequenas, para evitarmos possíveis acidentes.

Considerando alguns detalhes e cuidados, nós só temos a ganhar inserindo na história de vida das crianças um pet!  Pode apostar.


*O Dr. Augusto Pegoraro é médico veterinário e gestor comercial da BioDog, uma empresa de petiscos naturais e saudáveis para cães.

Nenhum comentário:

Postar um comentário