Depressão canina: como evitar?

Fique atento aos sinais apresentados pelo seu pet
Crédito: Portal Dog
Sim, os cães podem ter depressão! Assim como os seres humanos, os pets não estão livres dessa doença que, segundo estudo divulgado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) faz o Brasil ser o país com a maior prevalência da doença no último ano, com 10,8% da população atingida.

De acordo com  Dr. Augusto Pegoraro, médico veterinário da BioDog, esse tipo de problema psicológico podem se manifestar nos cães também, e a depressão nos animais é um diagnóstico cada vez mais frequente. A doença pode ocorrer por diversos fatores. Os agentes causadores variam de acordo uma série de motivos diferentes, incluindo desde uma mudança de ambiente, inclusão de um novo animal no mesmo espaço, chegada de um bebê, perda da liberdade, falta de atividade, até a recuperação de uma enfermidade mais grave. O sentimento de solidão ou abandono ainda é uma das principais causas para que se desenvolva uma depressão em cachorros. Isso é preocupante, pois nos dias de hoje, com o cotidiano cada vez mais agitado, faz com que os tutores não possam dar a atenção devida que eles precisam, assim, os deixando muito tempo sem companhia e motivando nos pets esse sentimento de abandono.

Confira a entrevista que o Dr. Augusto Pegoraro deu para o Blog Momento Informe:

-Quais são as causas da depressão canina?

Esse tipo de problema psicológico pode se manifestar nos cães também, e a depressão nos animais é um diagnóstico cada vez mais frequente. A doença pode ocorrer por diversos fatores. Os agentes causadores variam de acordo uma série de motivos diferentes, incluindo desde uma mudança de ambiente, inclusão de um novo animal no mesmo espaço, chegada de um bebê, perda da liberdade, falta de atividade, até a recuperação de uma enfermidade mais grave. O sentimento de solidão ou abandono ainda é uma das principais causas para que se desenvolva uma depressão em cachorros. Isso é preocupante, pois nos dias de hoje, com o cotidiano cada vez mais agitado, faz com que os tutores não possam dar a atenção devida que eles precisam, assim, os deixando muito tempo sem companhia e motivando nos pets esse sentimento de abandono.

-Como saber se o meu pet está com depressão?

É importante ressaltar que não existem raças mais propensas a desenvolver esse problema psicológico, qualquer cãozinho está vulnerável a ter essa doença, ou seja, dê muito carinho, atenção, cuide bem da rotina do seu pet e não deixe que ele atraia essa doença do século! Você vai perceber se seu pet está desenvolvendo a doença caso ele comece a mudar de comportamento. Ficar mais acuado, dormindo muito, parando de brincar, de interagir com seu tutor.

-Como devo proceder para o meu cão não ficar depressivo?

Nesse caso é preciso analisar e ver qual a causa dessa depressão. Dar mais atenção, carinho, levar para passeios, verificar se foi a chegada de um novo animal ou até mesmo de um bebê. Claro que a ajuda de um profissional é sempre o indicado, pois ele poderá dar esse auxilio e tirar o cãozinho desse quadro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário