Aumentam casos de suicídio entre jovens e tema é abordado por deputado Lancaster

Deputado estadual Lancaster no plenário da Assembleia Legislativa
Crédito: Alan Correa
Projetos de lei de autoria do parlamentar discutem o jogo “Baleia Azul” e o suicídio

O jogo Baleia Azul tem gerado preocupação entre jovens, famílias e escolas pelo alto teor prejudicial à vida das "missões" que são passadas aos participantes por meio de mensagens em grupos virtuais no Facebook ou no WhatsApp.
Fazer desenhos com lâmina no corpo, assistir a filmes de terror de madrugada, subir no alto de um telhado ou edifício e, por fim, tirar a própria vida são algumas das 50 tarefas que integram a corrente. O fato de os desafios serem executados por adolescentes e jovens torna o problema ainda mais grave.

No Brasil, existem casos de suicídios de adolescentes sendo investigados pela Polícia Civil em São Paulo, no Mato Grosso, em Minas Gerais, no Rio de Janeiro entre outras capitais. Dados divulgados pela BBC Brasil indicam que, entre 1980 e 2014, a taxa de suicídio entre jovens de 15 a 29 anos aumentou 27,2% no Brasil.

Por que os jovens brasileiros estão cometendo suicídio  no auge de sua juventude? Quais as razões que levaram estas pessoas a tirar a própria vida, justamente num momento mágico de descobertas, de crescimento físico e intelectual, de aptidões que afloram, de talentos que surgem, de paixões intensas, de conquista da própria liberdade, de tantas possibilidades que estão por vir?
 
Para discutir o assunto, tramitam na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, dois projetos de lei de autoria do deputado estadual Lancaster (DEM), são eles: o projeto que institui o Programa de Combate e Conscientização sobre o jogo “Baleia Azul” nas Escolas do Estado de São Paulo (PL 247/2017) e o projeto que cria o Plano Estadual de Combate ao Suicídio (PL 1542/2015).

“Devemos dar total atenção aos temas. São dois assuntos sérios que merecem muita reflexão. Se o ato do jogo “Baleia Azul” e do suicídio parecem violentos para quem está observando de fora, imaginem a intensidade do desespero interno de quem optou por essas atitudes prejudiciais à própria vida”, afirma o deputado Lancaster.
Para conscientizar os pais e os profissionais da área de saúde, o deputado estadual Lancaster quer realizar ações para discutir sobre os dois problemas, além de realizar palestras sobre como identificar pacientes com quadro de depressão e outros transtornos, entre outras atividades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário